<$BlogRSDUrl$>

quinta-feira, junho 05, 2003

Entre Parêntesis Foi divertidíssimo assistir, ontem à noite, na Sic Notícias, a um pequeno momento cultural, após o bloco informativo, em que se falava da vida de Kafka e dos seus principais livros. O escritor checo ia sendo descrito enquanto que no ecrã, ao invés de desfilar uma imagem de Praga, uma fotografia do homem, ou até aquelas composições em que aparecem estilizados os manuscritos, o que nos surgia, com supimpa criatividade, era nada mais, nada menos... um «gráfico metereológico». Ficámos assim a saber mais sobre o autor da Metamorfose e de O Processo, enquanto que ao mesmo tempo nos informávamos sobre as temperaturas na Madeira e sobre a instabilidade dos ventos no litoral. Consentâneo, sem dúvida.

quarta-feira, junho 04, 2003

Serve este post como pequeno cerimonial para anunciar a primeira lincagem a um blog de que o Ucraniano gosta. Tanto pelo tema inscrito (a música), como pelos textos, como pela magnífica concepção gráfica, já profusamente gabada num post anterior. Haverá ainda muito por descobrir, é certo, e não é sem alguma injustiça que este nobre eslavo inaugura a sua senda de divulgação. Com efeito, o primeiro link poderia ser dirigido a muitos outros lugares, tão ou mais interessantes, tão ou mais criativos, com tanto ou mais trabalho como este que agora se anuncia. Mas enfim, nem o mundo é perfeito, nem o Ucraniano é isento. Senhoras e senhores, abandonem imediatamente esta espelunca e dirijam-se a um local verdadeiramente Brilhante

terça-feira, junho 03, 2003

O Ucraniano mantém-se fiel ao seu espírito de rascunho e tem vindo a experimentar os diversos templates disponíveis na blogger basic. Nenhum deles lhe agrada particularmente, mas a simples ideia de se aventurar em universos menos básicos e partir à exploração de linguagens java e html, provoca-lhe calafrios. Não irá passar por aí o carácter experimental deste lugar, ainda que as informações solicitadas num post anterior te mantenham actuais: "como enfiar aqui um contador?", é o único pedido deste humilde trabalhador das estepes, que continua a sua busca temática para futuras intervenções.

segunda-feira, junho 02, 2003

O Ucraniano está cada vez mais pasmado com os esplendorosos layouts dos portugueses. Enquanto prossegue a tarefa de martelar pregos e instalar portas, vai percorrendo, nas poucas horas vagas em que pode trincar o seu mulete, as obras já terminadas na zona contígua ao estaleiro. E está espantado: são blogs cada vez mais sofisticados e coloridos. Com design à séria e conceito criativo. Com trabalho de bastidores em Freehand e Photoshop. Com imagens transformadas e depuradas. Com padrões estupendos e noções vectoriais refinadas. Com caixas, sub-caixas, admiráveis espaços para o comentário. Com equilíbrio semântico entre as fontes. Com estilização magnífica e inovadora. Com um sentido estético, em muitos casos, altamente estudado e reflectido. O Ucraniano promete, assim que perceber um pouco mais deste universo, divulgar as páginas que mais lhe têm chamado a atenção. Seguir-se-á um passo seguinte, que é o de verificar se há alguma coisa de jeito lá escrita. A mortalha, pelo menos, recomenda-se vivamente.
Primeira grande vitória sobre as trevas. O Ucraniano já consta da prestigiosa lista da Blogs em pt. Obrigadinho, anh? Imagino que a partir de agora vá ser um tumulto. Centenas de curiosos, primeiro portugueses (continentais e insulares); depois a diáspora, com ramificações da Antártida até Pretória; e finalmente os estrangeiros, a acorrer em frémito, chamados pelo apelo entusiasmante dos nacionais. Vai ser o fim do mundo. Com consequências para as obras públicas e especialmente para os serviços de descarga dos portos de Odessa. A galopante economia de Kiev irá também ressentir-se e é natural que o país pondere de novo a associação com a velha Rússia. Uma redefinição de mapas sobre a qual o Braço declina qualquer responsabilidade. Em todo o caso, e para dar conta destas primeiras vagas enlouquecidas, agradecia aos arfantes pioneiros, que tantas horas aguardaram pelo precioso link, a gentileza de me enviarem um mail onde se explique, de forma breve e sucinta, o modo de contabilizar as entradas nesta página. Como é que se enfia aqui um contador?

Continentais e insulares podem contactar o rinoceronte8@yahoo.com
Obrigado!

domingo, junho 01, 2003

Quando aqui chegar alguém vou passar por retardado. Ou, no mínimo, por selvagem. À leitura dos primeiros post irão compreender as trevas em que me encontro. Se não desistirem logo (como desde já vos recomendo), irão entrar num universo verdadeiramente confrangedor - de ignorância, apedeutismo, obscuridade. Está tudo lá, desde o monolito ao grande berro para o espaço. Trata-se da evolução mais pindérica que pude até hoje testemunhar. Mas não me envergonho - ou melhor, envergonho-me, e muito, mas ao Ivo tanto lhe faz. Está decidido a continuar. Porque, para ele, há um plano seminal: a exposição de todos os passos (sem excepção), desde a chegada ao blog até ao seu desaparecimento. Que, como se explica alguns tópicos abaixo, se irá verificar quando o Braço do Ucraniano atingir a mais ínfima relação com a plausibilidade - ou, simplificando, quando o blog adquirir sentido. Daí este rascunho absurdo e desconchavado, onde se inscrevem os patéticos apelos a uma compreensão futura. Momento em que o Ivo estará em acção noutro lugar qualquer. Got it?
O Braço cada vez percebe menos do que anda a fazer Em visita a outros blogs, apercebo-me do quão parolo e obtuso ainda sou. Ele é templates lindíssimos, com uma enorme variedade de cores e opções; scrools faseados e frames invejáveis; lincagens múltiplas e fotografias da mais diversa proveniência; um mimo. Aqui continua um tasco, com três copos no balcão e um ucraniano bêbado a trincar um rissol.

sábado, maio 31, 2003

O Braço do Ucraniano continua a não constar em qualquer directório Seja da PT, de um privado ou de uma corporação estrangeira. Poderia ser este um motivo de orgulho, pois há inanidades sem projecto que por aí bailam com deferência. Poderia ser o culminar do desprezo. A quintessência do desdém e o ostracismo mais refinado de toda a web. Poderia ser o conceito da impessoa ou, neste caso, do imblog. O riscar do mapa antes mesmo de uma latitude ou de uma bandeira. Poderia ser simplesmente o azar de as coisas não funcionarem, e os passos necessários ao estabelecimento do Blog na comunidade serem ainda insuficientes ou mal estudados. Poderia ser uma infinidade de coisas. Mas a verdade é que continuo sem respostas. Não que me chateie, mas...
Continuo sem a menor ideia sobre a existência deste blog. É certo que não se destina a suscitar o menor interesse ao internauta que por aqui passe (um pouco de privacidade até se agradece). Mas como o lado narcisista do Ucraniano o impeliu à divulgação pública dos seus encargos, reiterava aqui o pedido a uma breve menção sobre o stato di cuore deste debilitado subúrbio.

Basta dizer "está no ar" para o endereço rinoceronte8@yahoo.com
e muitas das dúvidas existenciais desapareceriam.
Começa a ser verdadeiramente irritante esta história das interrogações. Mesmo com toda a boa vontade em carregar tijolos e descarregar vigas, o Braço do Ucraniano começa a achar estapafúrdia esta encriptação das cedilhas. Tudo bem que está dentro do espírito, mas é cansativo chegar à sala de ensaio e passar metade do tempo na «régie». Recordo que foram estas tropelias que afundaram o primeiro blog. E mesmo que o Braço seja um pouco mais resistente e pouco dado a queixinhas, há sempre um limite para as inconveniências. O Braço deseja apenas estar escrito, correctamente, e desse modo intitular o trabalho que tão arduamente prossegue.

sexta-feira, maio 30, 2003

Terceiro dia de ensaios. A grande vantagem de um blog se assumir claramente sem assunto, é que poderá tratar de toda e qualquer matéria, ficcionada ou não, sem que haja uma única pessoa a levar esse exercício em consideração. Perde-se em escandâlo e inimizades, ganha-se em subversão apática e niilismo profundo.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?